Blog

Qual é a idade certa para a criança entrar na escola?

por 27 de outubro de 2017 Não há comentários

Você já se perguntou qual é a idade certa para a criança entrar na escola?

Muitos pais se fazem essa pergunta ao perceberem que seus filhos já conquistaram autonomia suficiente para socializar com outras crianças. Outros, contudo, são levados a refletir sobre o assunto porque trabalham e não têm com quem deixar os pequenos durante o dia.

Se você tem dúvida sobre qual é a idade certa para colocar seu filho na escola, neste artigo você verá como a educação infantil pode contribuir para o desenvolvimento socioemocional das crianças, e porque matricular seu filho cedo pode ser uma ótima maneira de garantir seu pleno desenvolvimento cognitivo.

Boa leitura!

A idade certa para a criança entrar na escola

Lei nº 12.796, de 2013, define que o ensino é obrigatório dos quatro aos 17 anos. No Ensino Fundamental, porém, só podem ser matriculados alunos partir dos cinco anos de idade. Assim, crianças a partir de 2 anos ingressam no que chamamos de educação infantil. Antes disso, ficar em casa com a própria mãe, algum parente ou babá é o mais comum, mas é fato que já existem berçários para atender bebês a partir de 4 meses. Existem muitas vertentes de abordagem do assunto, porém considera-se a idade certa para a criança entrar na escola, entre 2 a 4 anos, quando seu potencial de desenvolvimento é gigantesco.

As fases do desenvolvimento infantil

Matricular os filhos na educação infantil é a melhor alternativa para muitos pais. A maioria deles toma essa decisão por conta de seus compromissos profissionais, ou porque conhecem os benefícios que ela trará aos pequenos.

Observar as crianças e os sinais que elas dão de que precisam e querem ser estimuladas além da rotina caseira é o primeiro passo. Também é válido notar que o período dos dois aos cinco anos é a fase da experimentação sensorial, ou seja, é quando a criança começa a interagir com o ambiente que a cerca e a reconhecer conscientemente os elementos. Ela basicamente vai descobrindo o mundo e a si mesma por meio do que é apresentado a ela.

Socializar com colegas de faixas etárias similares, compartilhar brincadeiras e momentos de aprendizado são ótimos estímulos para o desenvolvimento motor, social e emocional infantil. As crianças que aprendem a conviver com pessoas fora de seu círculo familiar e com o ambiente externo amadurecem mais cedo, e se tornam mais autônomas e proativas.

A importância da Educação Infantil

Nessa fase, todos os conceitos são trabalhados a partir das brincadeiras e estímulos sensoriais. É por meio da interação com os colegas, dos projetos em grupo e de atividades lúdicas que a criança aprende sobre coletividade, sobre compartilhar, construir em conjunto e sobre seus sentimentos.

Conceitos básicos, como as letras, números, cores, pesos e medidas, são trabalhados, mas sempre por meio de materiais sensoriais — como bambolês, quebra-cabeças, peças, caixas, fitas e tintas. As atividades desenvolvidas englobam projetos de musicalização, plantação e cuidados com o meio ambiente, atividades lúdicas e contação de histórias.

Estudos do National Institute of Health Study também concluíram que crianças que passam a frequentar a escola mais cedo saem-se melhor ao começar a estudar as disciplinas do ensino regular.

A educação e o desenvolvimento infantil

Como você pôde ver, matricular seu filho na educação infantil pode contribuir para seu desenvolvimento emocional, social e motor. Então, se essa escolha chegou para você, não hesite! Pense que ele vai descobrir o mundo por meio de um ambiente preparado para a aprendizagem, seguro e acolhedor.

A idade certa para a criança entrar na escola ainda é uma resposta pessoal, dos pais, mas que deve ser respondida considerando a preservação da criança e o comprometimento de proporcionar um futuro de sucesso para ela.

Se você quiser saber mais sobre quais atividades contribuem para a evolução cognitiva dos pequenos, confira nossa página no Facebook e conheça nossa escola!