Blog

Seu filho pode chegar muito mais longe do que você imagina!

por 24 de fevereiro de 2017 Não há comentários

A vida está corrida, as preocupação são muitas e parece que as 24 horas do dia passam em minutos. Mas quem tem filhos não pode se esquecer que algumas atenções no dia a dia da criança são tão fundamentais que marcarão a vida dela para sempre. Ajude seu filho a brilhar, motive e elogie sempre. Este comportamento, certamente, renderá bons frutos agora e no futuro.

O acompanhamento próximo entre pais e filhos deve permear as pequenas e as grandes vitórias. Você deve incentivar os pequenos a terem sucesso sempre, e especialmente, em três importantes momentos da infância:

  • No período em que começam a ganhar independência nas atividades escolares e, também, nas tarefas extracurriculares, como se vestir sozinho, por exemplo;
  • Quando eles aprendem a ler e escrever;
  • Nas primeiras pedaladas de bicicleta.

Alguns autores abordam em livros suas experiências com pacientes terminais. Meses antes da morte, a maior parte deles relata que se arrependem não pelo carro que deixaram de comprar ou pelas viagens que não fizeram, mas sim por não ter ficado mais tempo com pessoas que amavam.

Boas lembranças trazem segurança e autoestima elevada

Outro aspecto é que, geralmente, todo adulto se lembra da presença ou não dos seus pais nestas conquistas citadas acima. Diante disso, se você puder estar presente, seu filho vai guardar na memória esses momentos de carinho e incentivo, o que os fará pessoas melhores e mais bem sucedidas!

Os desafios, dúvidas, realizações, curiosidades e alegrias, quando compartilhados entre pais e filhos, são oportunidades de troca de afetividade. Os dois lados saem ganhando. Afinal, a vitória de um filho representa um triunfo para os pais, não é mesmo?

Muitas vezes, uma coisa por mais simples que seja, enchem de emoção e orgulho o coração dos pais. Mas estes escondem, pensando equivocadamente que o filho não precisa saber disso. No entanto, é muito positivo demonstrar estes sentimentos com palavras e atitudes.

Cada criança tem seu ritmo

21022017-IMG_9766O único cuidado é quanto a ansiedade e as expectativas dos pais em relação a algumas etapas da vida dos filhos. Segundo os psicólogos infantis, o desenvolvimento de uma criança obedece tempos diferentes para cada uma.

Os pais devem deixar que os filhos mostrem quando estão prontos para cada uma das atividades. Tenha sensibilidade e paciência para observar o tempo de cada um e ajude-os como puder, não querendo antecipar vitórias, mas compreendendo o momento de cobrar e comemorar uma vitória.

“Mamãe, olha como eu sei tomar banho sozinho!”

As crianças gostam de contar as boas notícias sobre suas conquistas. Quando elas mostrarem que já sabem fazer alguma coisa sozinhas, não despreze, negando que isso seja verdade. Acompanhe, veja se elas estão fazendo direitinho, ensine algo que ainda não vai tão bem ou que precisa ser mudado, até perceber que já podem deixar elas sozinhas.

No exemplo do banho, veja se elas estão seguras, se a água não está oferecendo perigo – em caso de banheira – ou se não há nenhum perigo com a eletricidade – no caso de chuveiro elétrico. Feito isso, elogie, confie e deixe-as bater asas. Isso promove segurança e autoestima, dois fatores fundamentais para se usufruir na maturidade.

“Eu já sei escrever meu nome!”

Esta é uma fase que desperta bastante ansiedade e até uma certa angústia nos pais, principalmente se a criança demora um pouco para conseguir. A alfabetização é um processo lento, que exige muita dedicação, tanto de quem aprende, quanto de quem ensina. Hoje em dia, a maioria das escolas espera o amadurecimento cognitivo das crianças, por volta do primeiro ano do ensino fundamental.

Novamente, cada um vai seguir seu ritmo. Uns demoram meses, outros vão demorar cerca de um ano. Não tem certo ou errado. Acompanhe seu filho, elogie quando ele conseguir e estimule-o sempre, oferecendo muita leitura e ocasiões para que ele treine a escrita também.

“Não me solta, eu vou cair!”

A cena de quando aprendemos a andar de bicicleta sem rodinhas se repete e já virou um clássico na vida familiar. Os tombos são tão comuns quanto os episódios de medo e insegurança. Mas é importante que os pais estejam junto, ajudando a criança a se levantar, dando dicas sobre o equilíbrio necessário para esta façanha e batendo palmas nas primeiras pedaladas independentes.

Você está acompanhando essas fases na vida do seu filho? Conte pra gente suas expectativas e experiências! 

 

Conteúdo produzido por Colégio Tableau Taubaté.